terça-feira, 16 de novembro de 2010

Beselga 2010



Em ano vintage da maratona mais concorrida do nosso distrito, os pelos não deixaram os créditos por goelas alheias fixando no quadro de honra os melhores tempos desta competição. Assim,

Bafarela Douro Reserva: 58 minutos
JP Azeitão: 1 hora e 12 minutos
Porta Real: 1 hora e 15 minutos
Porto Calem: 2 horas e 10 minutos

Sobrou ainda tempo para, na ressaca destes resultados, percorremos 72 km de grandes paisagens.

No day after do estágio que o pelo anfitrião nos proporcionou seguimos na brisa da manhã até às eólicas do costume.

No alto das pás destes animais de betão que por aqui nidificam, dobramos a folha para marcar o segundo capitulo deste passeio. Faltava ainda os melhores trilhos para focarmos a objectiva da nossa atenção.

Uma incursão pela Albufeira de Vilar levou-nos a encostar na barragem que guarda as preciosas águas. A nova amiga brinda-nos com uma subida muito técnica que apela ao equilíbrio de esforço e tracção para seguirmos viagem sem mazelas de maior.

Os últimos km engalanaram-se de Outono para ver passar a caravana que rumava ao adro desta procissão. Por entre a vegetação que nos incentivava a pedalar chegamos ao justo repasto que mais uma vez não desiludiu os estômagos dos esfomeados artistas deste filme.

Parabéns à organização que vai escrevendo a história do BTT nestas terras tão frias como acolhedoras. Obrigado ao pelo Paixão que, fazendo jus ao apelido mais ouvido por estas zonas, nos proporcionou um óptimo fim-de-semana onde se construíram novas cumplicidades que se vão enraizando nas epidermes dos nosso pelos.

Para os que não puderam ou quiseram fazer parte deste capitulo aqui fica a sinopse de mais um enredo peloteam:

1 comentário:

Serafim disse...

A parte das entradas do almoço é que não foi para todos, infelizmente. Mas enfim, também foi o único ponto contra, de resto foi tudo a favor. Muito bom mesmo. Nunca pensei que fosse tão bom.
Claro que se também tivesse tido o prazer da companhia das gémeas Bafarelas, teria visto com outros olhos as excelentes paisagens por onde passamos. Mas ficam para outra oportunidade (as gémeas).
Para o ano lá estamos outra vez.

Pelises