domingo, 4 de setembro de 2011

Rapsódia PeloTeam


Em fim de semana repleto de actividades de duas rodas os pêlos desdobraram-se por 3 propostas da agenda regional num cocktail de CicloCross. A rapsódia com mais de 200 Km dividiu-se por duas provas de BTT e um passeio de estrada que no shaker da modalidade nos serviu 6 shots com sabor a PeloTeam. 
Para além da regular participação do pelo mais combativo na etapa de Seia do circuito Up & Down, marcamos presença em terras do vinho Dão para mais uma organização dos amigos do BTT DãoNelas.
Mas o maior número de pedaladas foi dada pelo quarteto que circundou o Distrito em 82 Km de asfalto beirão rolando com outras estrelas do pelotão nacional. No final da volta que integrou o programa da feira de São Mateus, os profissionais da LA Antarte que nos acompanharam durante todo o percurso, fizeram-se à foto e colocaram o seu autocarro para o contra plano de mais um postal PeloTeam.

4 comentários:

Pêlo Nuno disse...

O passeio por estrada que fizemos revelou-se mais difícil do que o esperado, e nos 20 kms finais fui assolado por uma dose de cãibras que já não sentia há muito tempo.
Ao passar pelas termas de S. Gemil, a organização deixou as "portas" abertas na frente do passeio, e fez com que os atletas da LA-ANTARTE-ROTA DOS MÓVEIS (para anular uma fuga de um participante individual)imprimissem um ritmo fortíssimo logo no início da longa e penosa subida, que só terminou já em Sigueiros. Os Pelos tentaram manter o grupo perseguidor à vista.
Mas logo após uma breve paragem em Silgueiros, e por alguma distração da organização, voltou-se à carga e até ao Fontelo, a frente do pelotão foi sempre rolar a um ritmo alucinante.
Resultado: 60 kms de passeio + 22 kms de pura força e velocidade = muitas cãibras aqui no "je", que empurrou os pneus de TT (com a pressão mo máximo) por aquelas estradas de alcatrão.
Os restantes pelos estiveram em grande forma e não padeceram dos mesmos males que eu.
Era bom que o pai natal me oferecesse uma bina de estrada para não sofrer tanto nos passeios por estrada.
Mesmo assim o balanço foi muito positivo.

Pêlo Malta disse...

É o que dá acompanhar os profissionais da roda fina com roda grossa.

Mas, como dizem as mulheres, "o tamanho não interessa", porque no ciclismo, como noutras coisas, o que interessa é o uso que se dá as rodas independentemente do plano em que elas assentam.

E como os 82 km me assentaram bem só posso concordar com o balanço que o Nuno fez de mais um bom dia passado em cima da bicicleta.

Serafim disse...

Caro Nuno, porque é que achas que eu nem me atrevi.
Não tem nada a haver. Ir com pneus de terra para estrada é de loucos. Pneus slick já deve ajudar bastante, mas com gajos de roda fina...??? Qualquer iniciante nos papa!

Pêlo Nuno disse...

Serafim, para rolar em passeios de alcatrão (cicloturismo), no meu caso bastou colocar a pressão máxima nos pneus e bloquear a suspensão e a bike fica logo com um comportamento aceitável.
Agora neste passeio em particular, na parte final virou quase uma corrida, e nestes casos não há milagres.
Valeu pelo treino pois hoje ainda senti algumas "vibrações positivas" nos gémeos. ;)

Pelises